Investigação em Inteligência Artificial na Administração Pública

O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) vai avançar, ao longo dos próximos 36 meses, com um projeto que promete uma gestão mais eficiente dos serviços públicos de abastecimento de água, inserido num investimento global nacional de 3,8 milhões de euros em iniciativas de investigação em Inteligência Artificial e ciência de dados na Administração Pública.

Coordenado pelo IPS e desenvolvido em parceria com a Câmara Municipal do Barreiro, Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja e Infraquinta, o Sistema Inteligente de Dados de Água – WISDom na sigla inglesa – é um dos 15 novos projetos apoiados pelo Governo, através da Fundação para a Ciência e Tecnologia, abrangendo áreas estratégicas como saúde, mobilidade urbana, educação e ordenamento do território.

Todos os projetos, dados a conhecer publicamente a 24 de outubro, no Instituto Nacional de Estatística, estão a ser desenvolvidos no âmbito do eixo da Investigação do INCoDe.2030 (Iniciativa Nacional Competências Digitais), iniciado em 2017 para aumentar e reforçar as competências digitais da população portuguesa, e resultam da cooperação entre instituições científicas e organismos públicos.

O que se pretende, segundos os responsáveis, é o desenvolvimento de novos algoritmos e modelos que permitam extrair informação relevante dos dados recolhidos, no que respeita a pressão, caudal, volume, concentração de cloro ou temperatura, com a consequente redução de perdas de água, melhoria da eficiência energética e otimização das intervenções de reabilitação.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*