Alunos portugueses participam em competição europeia de robótica

Decorreu em Hannover, na Alemanha, entre os dias 20 e 23 de junho, a competição Europeia RoboCup (RoboCup Junior Euro 2019 – https://rcj2019.eu/), onde estiveram presentes 103 equipas de 16 países. A equipa “Cowboyada”, do Clube de Robótica do Colégio da Rainha Santa Isabel, de Coimbra, obteve o 4.º lugar na prova Ontage Preliminary. Esta equipa é constituída pelos alunos Margarida Lapo de 11 anos, e Francisco Santos e Tiago d’ Orey de 12 anos, e tem como mentora a professora Carla Neves da Costa. Esta equipa recebeu ainda o prémio “Team Spirit Award” nesta prova.

O RoboCup compreende um conjunto de competições na área da robótica, que pretende motivar jovens, entre os 10 e os 19 anos, para as áreas da ciência e tecnologia através das competições robóticas. Portugal esteve representado com 13 equipas que participaram em muitas ligas. O apuramento das equipas portuguesas para esta competição realiza-se, anualmente, no Festival Nacional de Robótica, que este ano decorreu em Gondomar, de 25 a 28 de abril.

As diferentes ligas que fazem parte desta competição são as seguintes:

  • busca e salvamento em linha (com subdivisão para prova de entrada) em que o objetivo é um robot levar a cabo uma missão de salvamento, navegando através de um terreno com montes, campos acidentados e ruínas sem ficar imobilizado de forma completamente autónoma, sem qualquer tipo de assistência humana. Quando o robot encontra a vítima, tem de a transportar de forma cuidada e suave até ao ponto de evacuação seguro, onde os humanos podem intervir;
  • busca e salvamento no labirinto (com subdivisão para uma prova de entrada) em que um robot autónomo deverá procurar as vítimas num labirinto, entregar-lhes um kit de salvamento e assinalar as suas posições para que os humanos possam intervir;
  • busca e salvamento em simulação (CoSpace), na qual as equipas desenvolvem e programam as estratégias mais adequadas para os robots autónomos virtuais navegarem através de mundos virtuais para recolher objetos, enquanto competem com os robots de outras equipas que também procuram e recolhem objetos nos mesmos mundos;
  • futebol robótico de liga aberta e liga leve, que se baseia na utilização de 2 robots autónomos, munidos de sensores e atuadores que permitem jogar futebol;
  • futebol robótico liga 1-1 com kit padrão que se baseia na utilização de um robot autónomo, munido de sensores e atuadores que permitem jogar futebol;
  • performance em palco (com uma subdivisão para prova de entrada) que consiste numa competição dinâmica e interativa, onde cada equipa programa os respetivos robots para dançarem ao som da música, seguindo uma coreografia criada pelos elementos das equipas. Os robots podem possuir trajes e o palco pode ser também decorado, ou preparado com outros adereços, para dar ainda mais brilho a esta competição!