salvamento

Robot para Busca e Salvamento baseado na Plataforma Raspberry PI 2

Este projeto, de cariz académico, entra para o leque de robots móveis com funções de busca e salvamento…

Este projeto, de cariz académico, entra para o leque de robots móveis com funções de busca e salvamento. Existem já muitas soluções desenvolvidas, mas aqui o que nos diferencia é a utilização de recursos de hardware com um custo mais baixo e tendo por base soluções open source. O desenvolvimento do projeto permitiu construir ferramentas robóticas que podem auxiliar equipas de resgate em operações de busca e salvamento por via terrestre, recurso com grande potencial em situações de catástrofe. Apesar de ser um protótipo, a inovação deste robot está na possibilidade de ser utilizado de três modos distintos e na sua tecnologia open source. O robot está equipado com sensores para diversas deteções (incluindo seres humanos) e dotado da capacidade de estabelecer comunicação com o exterior por rede wi-fi.

Introdução

Num cenário ideal, estas tecnologias são capazes, em caso de catástrofe, de assumir o papel de veículo automático de assistência às primeiras unidades de intervenção. É, por isso, importante criar desafios académicos para que os alunos encontrem e desenvolvam soluções robotizadas e autónomas que possam apoiar em buscas e auxiliar equipas de salvamento. As equipas de socorro enfrentam tarefas difíceis e perigosas, em algumas situações põem a sua própria vida em risco, este tipo de robot é um instrumento valioso na procura de sobreviventes, mas também de garantir a segurança daqueles que tentam salvar vidas.

O projeto apresenta três modos diferentes de funcionamento: condução autónoma por câmara, condução autónoma por sensores e condução manual por comando. Para este efeito utiliza-se a plataforma de hardware Raspberry Pi 2 e a plataforma Arduino Uno R3 em conjunto com vários sensores, atuadores, rede I2C e rede wi‑fi.

No modo condução autónoma recorre-se ao uso de sensores. Os processos automatizados são auxiliados pela presença de sensores infravermelhos, que detetam desníveis que existam ao nível do solo, sensores ultrassónicos, para detetar algum objeto ou forma que bloquei a locomoção do robot, fazendo-o mudar de direção. O robot integra uma micro câmara de vídeo que permite a interpretação e visualização do ambiente circundante. Existe a possibilidade de adicionar o reconhecimento de pessoas, para tal é necessário a implementação de algoritmos para processamento digital de imagem no microprocessador residente na solução Raspberry Pi 2. A micro-câmara localizada no robot tem como objetivo a interpretação do ambiente envolvente, é ela a base do modo condução autónoma. O modo condução manual é assegurada através da interação da solução Raspberry Pi com o dispositivo XBox 360 Wireless Receiver (que comunica através da rede Wi‑Fi na frequência de 2,4 GHz).

Luís Pires

Para ler o artigo completo faça o download gratuito da revista “robótica” nº102. Verifique o seu email após o download. Pode também solicitar apenas este artigo através do email: a.pereira@cie-comunicacao.pt

      Selecione as sua(s) área(s) de interesse

      Utilize a tecla Ctrl para selecionar mais que uma opção

      De acordo com o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados, ao registar-se, receberá regularmente informações nossas, seja sobre os nossos serviços e produtos, promoções, newsletters, revistas digitais dicas de como tirar maior partido das ferramentas que disponibilizamos e ainda se habilita a participar em eventos que vamos organizando ao longo do ano.

    Outros artigos relacionados