Contrinex
Robots: criadores de postos de trabalho

Robots: criadores de postos de trabalho

Ocupando o lugar dos operadores ou colaborando lado a lado com eles, os robots são hoje verdadeiros criadores e impulsionadores de emprego.

Por vezes, mal interpretados pela sociedade, os robots são responsáveis pela execução de trabalhos/tarefas altamente repetitivas, fisicamente exigentes e realizadas em ambientes adversos, sujos e muitas vezes perigosos.

Ocupando o lugar dos operadores ou colaborando lado a lado com eles, os robots são hoje verdadeiros criadores e impulsionadores de emprego.

Graças ao desenvolvimento tecnológico constante, os robots cada vez mais se tornam peças fundamentais em
ambientes produtivos, tornam-se ferramentas mais acessíveis, adaptáveis e fáceis de operar, estimulando desse modo uma maior utilização da automação e da robótica, especialmente nas pequenas e médias empresas. Intrinsecamente ligada ao aumento do uso de robots em processos produtivos está a nova realidade da realocação de operadores noutras tarefas geradoras de valor acrescentado para as organizações, bem como a criação de novos postos de trabalho para os atuais operadores ou para recém-contratados, como sejam:

  • Programador: esta posição pode ser exclusivamente dedicada à programação de novos trabalhos a executar pelos robots. Normalmente envolve o uso de simulação offline e software de programação como o MotoSim®, dando ao programador a capacidade de criar, testar e ajustar os programas dos robots ou trabalho a partir de um computador antes de ser implementado em contexto de chão de fábrica;
  • Operador de Robot/Célula: os robots auxiliam a força de trabalho de várias maneiras, aliviando os operadores da rotina diária de realizar tarefas exigentes, sujas e perigosas. A realocação de trabalhadores para tarefas como carregamento e descarregamento de peças ou verificação da sua qualidade permite garantir que a operação realizada está de acordo com os parâmetros definidos. Estes operadores também poderão ser úteis nos casos das emergências, como sejam por exemplo, as paragens dos robots, das linhas de alimentação, dos processos de carga ou descarga, entre outros que possam decorrer nos vários contextos fabris em que estes se enquadram;
  • Técnico de Robótica: empresas que possuem muitos robots podem optar por ter um técnico especializado que pode construir, conectar e testar sistemas robotizados de modo a garantir que as operações são executadas de acordo com o previsto, minimizando assim a necessidade de subcontratação de serviços externos.

Roboplan – Robotics Experts, Lda.
Tel.: +351 234 943 900 · Fax: +351 234 943 108
[email protected] · www.roboplan.pt

Para ler o artigo completo faça a subscrição da revista e obtenha gratuitamente o link de download da revista “robótica” nº125. Pode também solicitar apenas este artigo através do email: [email protected]

Outros artigos relacionados

Translate »