Contrinex
Consórcio integrado pela UA desenvolve robot autónomo de desinfeção

Consórcio integrado pela UA desenvolve robot autónomo de desinfeção

O Germirrad é seguro, eficaz, ecológico e económico e foi concebido para atuar em prol da biossegurança em diversos espaços.

Chama-se GermIrrad e é um robot que, de forma autónoma e através de radiação ultravioleta e soluções químicas não nocivas para a saúde humana, faz desinfeção de espaços públicos mesmo quando estes estão a ser usados por pessoas. Desenvolvido na Universidade de Aveiro (UA), o robot está capacitado para mapear o ambiente, determinar uma trajetória eficiente de desinfeção, executar essa trajetória de forma segura e evitar o impacto com humanos.

Nascido de uma parceria entre o Instituto de Engenharia Eletrónica e Informática de Aveiro (IEETA) da UA, a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e a empresa SpinnerDynamics, o Germirrad é seguro, eficaz, ecológico e económico e foi concebido para atuar em prol da biossegurança em diversos espaços. É o caso de estabelecimentos de saúde, como hospitais ou clínicas, de áreas de grande aglomeração de pessoas, como transportes públicos, centros comerciais ou espaços de eventos, e de zonas industriais como na agroindústria ou indústria alimentar para garantir a segurança dos produtos e evitar perdas por propagação de doenças virais ou bacterianas.

O objetivo deste robot é permitir uma desinfeção eficiente e autónoma de espaços públicos enquanto estes estão a ser usados. O robot está capacitado para mapear o ambiente, determinar uma trajetória eficiente de desinfeção e executar essa trajetória de forma segura”, explica Nuno Lau, investigador do IEETA da UA e um dos responsáveis pelo projeto.

Ainda que o desenvolvimento da navegação social que permite ao robot circular de forma segura e confortável (para as pessoas) em ambientes com presença de humanos, esteja ainda em fase de acabamento, os restantes módulos desta faculdade, como por exemplo a deteção e seguimento das pessoas em volta do robot estão já desenvolvidos. As mais valia deste projeto está relacionada com a combinação de vários métodos de desinfeção (química e através de luz UV), que se revelou mais eficiente do que cada método em separado, e na capacidade de desinfetar espaços na presença de humanos, diz o investigador.

A UA é um claro especialista na robótica, especialmente em navegação social, dada a reconhecida experiência do Professor Nuno Lau. Como tal eram as pessoas certas para abraçar o projeto e permitir que as soluções desenvolvidas fossem autónomas ao integrar de forma eficiente numa plataforma robótica”, aponta Daniel Braga, um dos responsáveis pela SpinnerDynamics, copromotor líder, e a empresa que, no projeto, desenvolveu a tecnologia de desinfeção sinergética, com radiação germicida, Far-UVC e substâncias fotocataliticas. A SpinnerDynamics fez também a integração da tecnologia na plataforma robótica.

A UA, através de Nuno Lau, fez investigação e desenvolvimento nas áreas da robótica, mais especificamente nas áreas de Navegação para Desinfeção e Navegação Social. A eficácia germicida da radiação ultravioleta e das substâncias fotocataliticas (que em conjunto com a radiação têm uma ainda maior eficácia a inativar os vírus e bactérias), foram validadas na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, através do professor Manuel Simões.

Este projeto contou com o apoio do projeto POCI-01- 0247-FEDER-072237, suportado pelo Portugal 2020|COMPETE, NORTE2020 e CENTRO2020 através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Translate »