Contrinex

Estudo da PSE revela que 76% das empresas em Portugal não utilizam a analítica nos processos de manutenção

A PSE – Produtos e Serviços de Estatística, apresentou…

A PSE – Produtos e Serviços de Estatística, apresentou no Operational Analytics Forum 2015, os resultados de um estudo realizado a 97 empresas em Portugal sobre a utilização da analítica na gestão e manutenção das organizações. O evento que se realizou no ISCTE, foi uma realização conjunta da PSE com o INDEG-IUL, que pretendeu debater um conjunto de oportunidades e desafios para uma gestão de operações mais inteligente e eficaz nas empresas. Segundo os dados apresentados é possível concluir que a analítica ainda continua a um nível rudimentar ou inexistente na gestão da manutenção de muitas empresas, apesar dos maiores investimentos tecnológicos. As grandes conclusões do estudo que envolveu 12 setores distintos, revela que 61% das empresas não dispõe de recursos com conhecimento e experiência analítica, 43% não tem acesso a dados operacionais e 76% não desenvolve, internamente, iniciativas analíticas regulares, estruturadas e formais, o que representam lacunas significativas para uma manutenção de excelência.

O inquérito que envolveu 81 administradores/diretores dos maiores grupos industriais em Portugal mostra que apenas 4% são peritos na recolha e análise de informação e 39% tomam decisões com base em dados e análises. Por outro lado, a um nível de maturidade inferior, 35% admite já estar sensibilizado para a necessidade de adotar uma estratégia analítica e 22% possui uma análise de informação pouco desenvolvida ou inexistente. Apesar de ainda se encontrar numa fase elementar em muitas empresas, o reconhecimento da importância da análise de dados para uma Manutenção Inteligente é indicado por 77% dos inquiridos, ou seja, praticamente transversal a todas as organizações. 65% acredita que as decisões devem ser fundamentadas em dados e informação e 48% têm como próximas prioridades definir objetivos e uma performance orientada pela análise. O fórum contou também com a apresentação do caso Secil na área da logística, e do caso da Internacional de Tabacos na área da distribuição. E com oradores de empresas como a Vodafone e a ANA Aeroportos de Portugal, que abordaram os desafios na gestão de operações e manutenção nas respetivas áreas de atuação.

www.pse.pt

Translate »