Contrinex
Tecnologia NFC: o que é e como está a transformar os processos no setor da iluminação

Tecnologia NFC: o que é e como está a transformar os processos no setor da iluminação

Atualmente, a maioria dos profissionais já estão completamente familiarizados com o uso da comunicação NFC (Near Field Communication), que permite a troca de dados sem contacto entre dispositivos próximos.

Entre as suas principais caraterísticas podemos destacar que é uma comunicação wireless de curto alcance (até 20 cm) e alta frequência (13,56 MHz) derivada da tecnologia RFID (Radio Frequency Identification).

A sua criação remonta ao ano de 2004, mas a sua rápida aceitação aumentou a sua utilização a cada vez mais dispositivos e diferentes aplicações. A comunicação NFC é realizada por indução quando é gerado um campo eletromagnético que, através das antenas em espiral de dois dispositivos próximos, permite a troca bidirecional de informação entre 2 dispositivos próximos entre si.

Podemos distinguir 2 formas diferentes, dependendo quais dispositivos geram o campo eletromagnético e a necessidade de comunicação unidirecional ou bidirecional:

  • NFC ativo: ambos os dispositivos geram o seu próprio campo eletromagnético para trocar informações. Neste modo, o fluxo de dados é bidirecional. Um exemplo prático é a troca de arquivos entre dois smartphones.
  • NFC passivo: apenas um dos dispositivos gera o campo eletromagnético enquanto o outro dispositivo usa essa energia para trocar informações. Nes te modo, o fluxo de dados é unidirecional. Um exemplo prático é a validação de uma passagem de autocarro através de um passe de transporte.
Esquema do modelo de funcionamento da comunicação NFC.
Figura 1: Esquema do modelo de funcionamento da comunicação NFC.

A velocidade de transferência de dados do protocolo NFC é relativamente lenta (até 424 Kb/s), por isso outras tecnologias wireless, como wi-fi ou Bluetooth, são usadas para partilhar dados enormes ou com velocidades mais rápidas. Pelo contrário, a velocidade de ligação através de NFC é extremamente rápida (< 0,1s) ao contrário de outras tecnologias wireless, como Bluetooth (> 5s). Esta caraterística coloca a tecnologia NFC como o método ideal para a troca de informações numa infinidade de aplicações. Algumas das utilizações e aplicações mais difundidas desta tecnologia, atualmente, são:

  • Pagamentos móveis: a tecnologia NFC permite-nos transportar o cartão do nosso banco no smartphone e pagar em terminais POS compatíveis.
  • Cartões (sem contacto): permitem efetuar pagamentos ou identificarmo-nos numa caixa multibanco sem ter de introduzir o cartão. Com outros tipos de cartões também podemos, por exemplo, registar o dia de trabalho.
  • Automação de ações (rotinas): podemos automatizar determinadas ações com as tags NFC (também chamadas de tags NFC). Por exemplo, ao lermos simplesmente uma destas etiquetas com o nosso smartphone, podemos conetá-lo a uma rede wi-fi, ativar a ligação Bluetooth e silenciar.
  • Sincronização de dispositivos: existem dispositivos que permitem o emparelhamento automático e instantâneo através da tecnologia NFC. Por exemplo, podemos emparelhar um alto-falante de música Bluetooth simplesmente aproximando o nosso smartphone.
  • Definições de configuração do dispositivo: como veremos esta é uma das aplicações mais relacionadas com o setor da iluminação. A tecnologia NFC permite-nos programar equipamentos auxiliares de iluminação de forma fácil, rápida e fiável, como drivers ou sensores.
Programação NFC de drivers LED – Descrição geral do sistema.
Figura 2. Programação NFC de drivers LED – Descrição geral do sistema.

Na indústria de iluminação, os fabricantes usam uma ampla variedade de métodos de programação para estabelecer as condições de funcionamento dos drivers de LED nas suas luminárias. A programação com NFC é uma nova forma de realizar este processo e tem múltiplas vantagens. Por um lado, é infinitamente mais rápido do que os métodos tradicionais e, em comparação com os ajustes por resistores ou interruptores, muito mais flexível e completo nas suas funcionalidades. Também requer um menor tempo de formação para os profissionais que irão realizar este trabalho na linha de produção.

A tecnologia NFC permite que os fabricantes definam as condições funcionais dos drivers de LED wireless, como a corrente de saída, o tipo de curva de escurecimento ou o seu endereço DALI. Este processo pode ser realizado na linha de produção sem a necessidade de alimentar os drivers de LED à rede elétrica, reduzindo o esforço necessário para proteger os trabalhadores de trabalhar com esta tensão e aumentar a sua segurança.

O sistema de programação NFC mostrado na Figura 2 consiste num leitor NFC (NFC reader) e uma tag NFC (NFC tag) integrados no driver LED. O reader NFC é um dispositivo de hardware que permite a troca de informações com uma tag NFC. A referida etiqueta possui uma pequena antena e um circuito integrado que serve para armazenar informações que podem ser lidas e, às vezes, escritas por um reader NFC. A tag NFC é um dispositivo passivo que é ativado através da energia do campo eletromagnético gerado pelo reader NFC. Ao contrário do que o termo parece indicar, um reader NFC é capaz de ler e escrever uma tag NFC.

Num sistema de programação NFC, o reader NFC geralmente é conetado a um PC do qual recebe instruções através de um programa específico. Posteriormente, o reader NFC transfere os dados de programação por wireless para a etiqueta NFC integrada no driver de LED.

A combinação acima mencionada (PC + software + leitor NFC) também pode ser substituída por um smartphone com um aplicativo de configuração NFC. Assim podemos concluir que a programação NFC pode ser feita através de readers NFC dedicados e através de um simples smartphone.

Dentro dos readers NFC dedicados há uma ampla variedade de opções. No mercado encontramos modelos de mesa, tipo pistola e até portáteis (totalmente wireless). Por outro lado, também existem outros tipos de readers NFC de longo alcance que nos permitem programar vários drivers, em simultâneo, sem os retirar da embalagem.

A tecnologia NFC possui uma série de caraterísticas que estão a provocar uma transformação completa dos processos no setor da iluminação:

  • Velocidade: é possível configurar as luminárias mais rápido sem ter de lidar com sistemas cableados complexos e lentos que exigem a potência dos drivers para estarem conetados à rede elétrica.
  • Segurança: como já mencionamos, através desta tecnologia é possível configurar as luminárias sem estarem conetadas à rede elétrica. Isto significa que podemos programar, a qualquer momento, os parâmetros com segurança, por exemplo, quando estivermos a trabalhar com uma luminária de iluminação pública enquanto o seccionador estiver aberto.
  • Flexibilidade: permite reconfigurar as condições de funcionamento dos componentes antes e depois da instalação na luminária. Isso significa que um cliente/integrador pode modificar facilmente os parâmetros de uma luminária (como potência ou luminosidade) caso haja uma mudança nas condições da instalação. Também permite que um cliente ou revendedor leia as configurações de um dispositivo com defeito (mesmo que não consiga ligar) e registe estas configurações, de forma idêntica, num novo dispositivo para substituí-lo, usando apenas o seu smartphone.
  • Redução de custos: esta tecnologia permite uma redução significativa de referências no nosso stock, além de simplificar a análise de falhas em campo ou, até mesmo, durante o atendimento técnico pós-venda. Por exemplo, seria possível analisar as condições de funcionamento de um equipamento com defeito devolvido por um cliente para verificar se as condições de trabalho estavam corretas ou se ocorreu alguma situação anormal (sobretensões, curtos-circuitos, excesso de temperatura, entre outros) que invalidasse a garantia, mesmo que não pudéssemos alimentar o equipamento devido à falha produzida.
Figura 3. Métodos de programação NFC usando reader NFC dedicado (canto superior esquerdo) e smartphone (canto superior direito). Tipos de readers NFC convencionais (canto inferior esquerdo) e de
longo alcance (canto inferior direito).
Figura 3. Métodos de programação NFC usando reader NFC dedicado (canto superior esquerdo) e smartphone (canto superior direito). Tipos de readers NFC convencionais (canto inferior esquerdo) e de longo alcance (canto inferior direito).

A tecnologia NFC – com a sua capacidade de simplificar e acelerar o funcionamento da programação – está a revolucionar os processos no mundo da iluminação. Na Electrónica OLFER existe uma grande variedade de dispositivos e ferramentas compatíveis com esta tecnologia disruptiva, que melhora significativamente as operações na prática ao eliminar a necessidade de energia elétrica, tornando-as mais seguras e fáceis.

Alguns exemplos destes produtos são as fontes de tensão constante da série CVPD2 (INFINITUM POWER) ou os drivers LED para aplicações outdoor da série APD que permitem a sua configuração nas últimas fases do processo de fabrico, mesmo diretamente na instalação, e fornecem um ótimo suporte para o diagnóstico e análise de falhas. Sem dúvida, esse tipo de tecnologia facilita consideravelmente as operações dos fabricantes e está a levar a iluminação para o que parece ser um futuro cada vez mais conetado e wireless.

Adrián Garcés
Engenheiro I+D de Electrónica OLFER

OLFER
Tel.: +351 234 198 052 · Fax: +351 234 198 053
[email protected] · www.olfer.com

Translate »