Contrinex
entrevista Schaeffler

Schaeffler: “A missão deve ser tornar o ‘conhecimento’ acessível e, assim, mudar mentalidades”

Durante a visita de Sebastian Steudtner, surfista alemão recordista do Guiness, à fábrica da Schaeffler nas Caldas da Rainha, houve tempo para um meet and greet com os funcionários da empresa, para uma sessão fotográfica com Jochen Spielberg e para uma conversa com ambos, onde se falou de inovação, sustentabilidade e grandes conquistas.

1985. 2001. 2012. 2020. 2022. Podem parecer uma mão cheia de números à sorte, mas são os anos chave que conduziram Sebastian Steudtner, o atual recordista da maior onda do mundo surfada, até ao Grupo Schaeffler. A história começou em 1985 quando Sebastian Steudtner nasceu na pequena cidade de Esslingen na Alemanhã, longe do oceano. “Eu não cresci à beira-mar, mas a água sempre desempenhou um grande papel em mim desde criança. Tanto que acabou por me motivar a surfar as maiores ondas do mundo”, contou o surfista à revista “Robótica”. E foi esse desejo que o levou a convencer os seus pais a deixá-lo mudar-se, sozinho, para o Havai quando tinha apenas 16 anos. Não foi fácil, mas a sua determinação não vacilou. Era 2001.

Avançando 11 anos, com muita experiência e conhecimento adquirido, Sebastian Steudtner decidiu radicar-se na Nazaré, cidade portuguesa popularizada pela onda gigante surfada por McNamara dois anos antes. A partir daí, continuou a treinar com um objetivo em mente: surfar a maior onda do mundo! “É um processo que leva anos”, contou. “Dá muito trabalho conseguir surfar este tipo de ondas. Como atleta profissional, estou constantemente a treinar e a desafiar-me todos os dias para tirar o melhor proveito. As metas que estabeleço e as conquistas que faço motivam-me”, confessou o surfista.

O sonho tornou-se realidade em 2020, mais precisamente a 29 de outubro, na Praia do Norte, na Nazaré. A onda tinha 26,21 metros. O mar “é a maior energia física natural da terra, da qual podemos participar enquanto ser humano de forma desportiva”, segundo o atleta. Alcançar este feito foi “por um lado, um sentimento extremamente humilde, porque uma pessoa percebe o quão pequeno e insignificante o ser humano é comparado à força da natureza. E, por outro lado, um sentimento muito inspirador e poderoso”, explicou. A confirmação da Guiness, contudo, só veio em 2022, ano que ficou também marcado pela formação de parceria com a Schaeffler.

Durante todo este tempo, a Schaeffler também fazia história com o desenvolvimento de produtos revolucionários nas áreas do movimento e da mobilidade, tornando-se uma líder mundial no setor automóvel e industrial. Com 75 anos de experiência, a empresa alemã revelou-se “pioneira no movimento que faz o mundo se mover”.

Atualmente, o trabalho da Schaeffler é focado na criação de tecnologias que mantêm o mundo em movimento de forma mais eficiente e sustentável”, quem o diz é Jochen Spielberg, Diretor de Fábrica da Schaeffler. Para ele, “o espírito de inovação e o desejo de sucesso são duas das virtudes fundamentais dos fundadores” da empresa. “Trabalhamos para desenvolver as tecnologias do futuro e, ao fazê-lo, criamos a base para que as nossas inovações tornem a mobilidade global e as soluções industriais de amanhã ainda melhores do que são hoje. Para nós, mobilidade significa progresso e é por isso que nos comprometemos com uma produção sustentável onde a qualidade, a tecnologia e a inovação são fundamentais”, explicou, indicando a sustentabilidade como uma componente central na estratégia da empresa.

A partir de 2040, o Grupo Schaeffler operará como uma empresa climatericamente neutra. Este objetivo abrange toda a cadeia de abastecimento e é apoiado por metas ambiciosas de sustentabilidade a médio prazo. Não só queremos garantir que somos uma empresa que cumpre os requisitos de neutralidade climática, mas também queremos nos comprometer a cooperar com empresas ou indivíduos que tenham um compromisso claro com a sustentabilidade. Nesse contexto, tanto a Schaeffler como o Sebastian Steudtner compartilham do mesmo foco na busca por novas tecnologias e inovações que apoiem uma mobilidade mais eficiente e sustentável”, disse.


UMA PARCERIA QUE OLHA PARA O FUTURO

Enquanto eu surfava a minha onda recorde, eu estava a ir tão rápido que cheguei a ter lágrimas a cair dos meus olhos por causa do vento forte. As quilhas da minha prancha zumbiam. Tive de evitar que se partissem, mas quase não as consegui ajustar. Então, no final, apercebi-me que as pranchas precisam de melhorar, que precisamos de novas tecnologias para irmos ainda mais longe, mais rápido e para melhorar o desempenho na água”, explicou Sebastian Steudtner, começando a mostrar a relevância da sua parceria
com a Schaeffler.

Mas será que pranchas de surf, rolamentos e sistemas de guias lineares têm alguma coisa em comum?

Todos eles são elementos que permitem o movimento e, se há algo que a Schaeffler representa, é justamente isso. Junto com a paixão por tecnologia e inovação, esse sempre foi um dos elementos centrais do nosso ADN”, disse Jochen Spielberg. Foi por isso, e porque o surf compartilha também do espírito de sustentabilidade, que a parceria entre a empresa e Sebastian Steudtner fez todo o sentido. “Como parceiro de tecnologia, a Schaeffler apoia os esforços de Sebastian Steudtner para conquistar ondas ainda maiores, especialmente com o seu projeto ‘Mission Wave Alpha’, e para estabelecer recordes com as suas habilidades tecnológicas ao tecnologizar o surf de ondas grandes com soluções inovadoras”, garantiu o Diretor de fábrica.

Para Sebastian Steudtner, esta parceria pode ajudar outras pessoas. “A missão deve ser tornar o ‘conhecimento’ acessível e, assim, mudar mentalidades. Isso pode concretizar-se de muitas maneiras diferentes e pode até ajudar algumas áreas a transformar o mundo. Eu quero usar o desenvolvimento do conhecimento científico que podemos para ajudar a indústria de energia oceânica a manter e desenvolver eletricidade sustentável”, explicou, agradecendo à Schaeffler pela contribuição em prol dos seus objetivos e pelo apoio no Mission Wave Alpha, que procura descobrir o “que é possível nos oceanos deste mundo”.

Num nível mais profundo, o atleta confessou que quer usar as suas ações de maneira significativa e que a parceria com a empresa alemã o ajuda a compartilhar o “amor e a paixão pelo oceano” com todos os que o seguem. “Quero inspirar as pessoas a perseguir os seus sonhos. É por isso que, por exemplo, fundei a WirMachenWelle e.V. com a minha irmã Johanna Steudtner em 2018. Um projeto de caridade em que damos a crianças e jovens, que não têm tanta facilidade na vida, a oportunidade de surfar e de ter uma terapia de surf que os ensina auto-estima, integração, coragem e fé neles mesmos e os acompanha para que façam mais das suas próprias vidas”, contou.

A Schaeffler, com o espírito pioneiro pelo qual é conhecida, está a trabalhar em colaboração com Sebastian Steudtner. “Os nossos engenheiros com o seu profundo know-how tecnológico estão a trabalhar internamente em soluções, por exemplo na área de tecnologia de superfície, o que seria uma inovação muito interessante para o Sebastian”, revelou Jochen Spielberg. “No momento, não podemos revelar nenhuma informação sobre a nossa tecnologia de revestimento de superfície. O que podemos
dizer é que nossa equipa está realmente muito envolvida neste grande projeto e, até o momento, já recebemos 2 pranchas que servirão de teste para verificar se nossos esforços estão no caminho certo. Por isso, fiquem atentos porque em breve teremos mais novidades sobre esse tema
”, adiantou o diretor.

Translate »